GRAXA PARA ALTAS TEMPERATURAS: SAIBA TUDO COM NOSSO ESPECIALISTA, GIOVANI SILVA

GRAXA PARA ALTAS TEMPERATURAS: SAIBA TUDO COM NOSSO ESPECIALISTA, GIOVANI SILVA

GRAXA PARA ALTAS TEMPERATURAS: SAIBA TUDO COM NOSSO ESPECIALISTA, GIOVANI SILVA

Compartilhe esse post

Se você está procurando informações confiáveis ​​e detalhadas sobre esse assunto, veio ao lugar certo. Neste artigo, vamos explorar tudo o que você precisa saber sobre graxas projetadas para resistir a extremos de temperatura, e como a Evora Lubrificantes se tornou uma especialista nesse campo. 

Então, prepare-se para descobrir como a escolha correta da graxa pode garantir o funcionamento suave e confiável dos seus equipamentos, independentemente das condições térmicas. Vamos começar!

 

A Importância da Escolha da Graxa Adequada em Aplicações de Altas Temperaturas

A lubrificação adequada desempenha um papel vital na manutenção do desempenho e da vida útil dos equipamentos. E quando se trata de lubrificação, a escolha da graxa correta é fundamental, especialmente em condições altas temperaturas. 

Em ambientes com temperaturas elevadas, a lubrificação adequada se torna ainda mais crucial. Nessas condições, a graxa incorreta pode perder sua viscosidade e capacidade de lubrificação, resultando em um aumento do atrito e desgaste prematuro dos componentes. Além disso, altas temperaturas podem causar a oxidação da graxa, o que pode afetar sua estabilidade e desempenho. Portanto, é essencial escolher uma graxa projetada especificamente para resistir a altas temperaturas, mantendo suas propriedades lubrificantes e protegendo os equipamentos contra o desgaste excessivo.

 

Diferenças entre as Graxas Convencionais e as de Alta Temperatura

É importante entender as diferenças entre as graxas convencionais e as formuladas para altas temperaturas. Cada tipo de graxa possui características específicas que as tornam adequadas para diferentes aplicações e condições de operação. 

Composição e aditivos:

As graxas convencionais são formuladas com óleos lubrificantes de base mineral ou sintética, espessantes, aditivos e, em alguns casos, agentes de extrema pressão (EP). Essas graxas são projetadas para operar em temperaturas moderadas e condições normais de carga e velocidade. 

Já as graxas de alta temperatura são formuladas com óleos lubrificantes de base sintética de alta viscosidade, espessantes que proporcionam uma maior estabilidade térmica, aditivos de extrema pressão e antioxidantes. Essas formulações especiais permitem que as graxas de alta temperatura suportam condições extremas de temperatura, evitando o derretimento ou a perda de consistência. 

Faixa de temperatura de operação:

Uma das principais diferenças entre as graxas convencionais e as de alta/baixa temperatura é a faixa de temperatura de operação. As graxas convencionais são adequadas para aplicações em temperaturas moderadas, geralmente variando de -20°C a 120°C. 

Já as graxas de alta temperatura são projetadas para suportar temperaturas mais elevadas, normalmente variando de 150°C a 300°C ou até mais. Essas graxas são ideais para aplicações em fornos, motores de alta performance, sistemas de exaustão e outras operações de alta temperatura. 

Estabilidade e consistência:

A estabilidade e a consistência das graxas também são diferentes entre os diferentes tipos. As graxas convencionais têm uma consistência mais comum, variando de NLGI 0 a NLGI 3, onde NLGI 0 é mais fluida e NLGI 3 é mais espessa. Essas graxas são estáveis em temperaturas moderadas e mantêm sua consistência durante a operação. 

Por outro lado, as graxas de alta temperatura são formuladas para manter sua consistência em temperaturas elevadas, evitando o escorrimento e a perda de lubrificação. Essas graxas têm uma consistência mais alta, geralmente variando de NLGI 1 a NLGI 3. 

Proteção e desempenho:

As graxas de alta temperatura são formuladas para fornecer proteção adicional contra o desgaste e a oxidação em condições de operação de alta temperatura. Seus aditivos de extrema pressão e antioxidantes ajudam a reduzir o desgaste e a evitar a formação de depósitos de carbono. Essas graxas são essenciais para proteger componentes sujeitos a altas temperaturas, evitando falhas prematuras.

 

Características das Graxas para Altas Temperaturas

Em muitas indústrias e aplicações, como siderúrgicas, fornos industriais, motores de alta potência e sistemas de escape de veículos, as altas temperaturas são uma realidade constante. Nesses ambientes, a lubrificação adequada é essencial para evitar o desgaste excessivo e a falha prematura dos equipamentos. É nesse contexto que as graxas para altas temperaturas desempenham um papel crucial. 

Abaixo exploraremos as características e propriedades dessas graxas, destacando como elas podem proteger efetivamente os equipamentos em condições de temperaturas extremas.

Viscosidade:

Uma das características mais importantes das graxas para altas temperaturas é a sua viscosidade. Essas graxas são formuladas para manter sua viscosidade estável mesmo em temperaturas extremamente elevadas, garantindo uma lubrificação efetiva dos componentes. Uma viscosidade adequada permite que a graxa se espalhe uniformemente nas superfícies de contato e forme uma película lubrificante duradoura, reduzindo o atrito e o desgaste.

Estabilidade térmica:

As graxas para altas temperaturas precisam ser termicamente estáveis, o que significa que elas não devem se decompor ou perder suas propriedades lubrificantes em temperaturas elevadas. Essas graxas são formuladas com aditivos especiais que ajudam a resistir à oxidação e à decomposição térmica, garantindo a sua eficácia mesmo em condições extremas. A estabilidade térmica permite que a graxa mantenha seu desempenho lubrificante e proteja os equipamentos contra o desgaste em temperaturas elevadas.

Resistência à oxidação:

A oxidação é um problema comum em ambientes de alta temperatura, onde o contato com o ar e o calor pode levar à formação de depósitos de óxido. As graxas para altas temperaturas são formuladas com aditivos antioxidantes que ajudam a prevenir a oxidação da graxa e a formação de depósitos nocivos. A resistência à oxidação é essencial para manter a estabilidade e o desempenho da graxa em ambientes de alta temperatura, garantindo uma lubrificação adequada dos componentes.

Capacidade de suportar cargas extremas:

Em aplicações de alta temperatura, os equipamentos muitas vezes estão sujeitos a cargas extremas e condições de alta pressão. As graxas para altas temperaturas devem possuir uma capacidade de suportar essas cargas sem comprometer sua eficácia lubrificante. Elas são formuladas com aditivos de extrema pressão (EP) que ajudam a reduzir o atrito e o desgaste em condições de alta carga, protegendo os equipamentos contra a falha prematura.

Resistência à lavagem por água: 

Em algumas aplicações industriais, como fornos ou ambientes úmidos, é crucial que a graxa para altas temperaturas seja resistente à lavagem por água. A capacidade de resistir à água é importante para evitar que a graxa seja removida das superfícies de contato, garantindo uma lubrificação contínua e efetiva mesmo em presença de umidade.

Compatibilidade com materiais:

As graxas para altas temperaturas devem ser compatíveis com os materiais presentes nos equipamentos. Alguns materiais, como certos tipos de elastômeros, podem ser incompatíveis com certos aditivos presentes na graxa. Portanto, é essencial escolher uma graxa que seja compatível com os materiais presentes nos rolamentos, selos e outros componentes para evitar danos ou falhas prematuras.

As graxas para altas temperaturas são projetadas com características e propriedades específicas para enfrentar as demandas de ambientes de temperaturas extremas. A viscosidade estável, a estabilidade térmica, a resistência à oxidação, a capacidade de suportar cargas extremas, a resistência à lavagem por água e a compatibilidade com materiais, como a EVORA BNT HT COPPER, são fatores essenciais que garantem a eficácia dessa graxa em condições desafiadoras. 

A EVORA BNT HT COPPER, é uma graxa lubrificante formulada a base de espessante inorgânico, óleos minerais parafínicos, aditivo anticorrosivo, antioxidante e aditivos sólidos: grafite, zinco e cobre. Sua composição oferece excelente lubricidade,propriedade de extrema pressão e versátil eficiência na proteção antiemperrante.

Além disso, age como desengripante, evitando falhas de lubrificação e protegendo as peças, o que prolonga a vida útil dos equipamentos. Suporta temperaturas
extremamente elevadas, possui resistência à lavagem por água, estabilidade térmica, alta proteção contra a corrosão, o que proporciona um melhor desempenho. Sua faixa de temperatura vai de 0°C até 1100°C. Disponível no grau NLGI 2. 

A EVORA BNT HT COPPER é recomendada para lubrificação em montagem de pinos, válvulas, roscas, porcas, parafusos, conexões de trocadores de calor, caldeiras, autoclaves e fornos industriais, permitindo, assim, sua futura desmontagem

Lembre-se, ao escolher a graxa correta para aplicações de alta temperatura, os operadores podem garantir a proteção adequada dos equipamentos, reduzir o desgaste e prolongar a vida útil dos componentes. 

É importante consultar especialistas e seguir as recomendações dos fabricantes para selecionar a graxa mais adequada para cada aplicação específica. Com a escolha certa das graxas para altas temperaturas, é possível manter a eficiência operacional dos equipamentos mesmo nas condições mais exigentes.

 

 WhatsApp

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante sua navegação em nosso site.
Ao continuar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.